Abordagem Reggio Emilia e possibilidades para a Inclusão

Atualizado: 25 de Jul de 2020

Uma abordagem pedagógica repleta de linguagens artísticas, inspira abrir caminhos para a expressão do aluno e para a inclusão na sala de aula. Valorizando manifestações como música, montagem, movimento, pintura, desenho, Reggio Emilia passou a ser reconhecida por seu trabalho com crianças pequenas em 1991, quando a revista norte americana Newsweek publicou uma reportagem em que considerava as suas escolas de educação infantil, as melhores do mundo.

“A criança é feita de cem. /A criança tem cem mãos/ cem pensamentos/ cem modos de pensar/ de jogar e de falar. / Cem sempre cem/ modos de escutar/as maravilhas de amar. Cem alegrias/ para cantar e compreender. /Cem mundos/ para descobrir. / Cem mundos/para inventar. / Cem mundos/ para sonhar. / A criança tem/ cem linguagens/ (e depois cem cem cem) / mas roubaram-lhe noventa e nove. / A escola e a cultura/ lhe separam a cabeça do corpo." (Trecho de As Cem Linguagens da Criança, de Loris Malaguzzi)

A abordagem Reggio Emilia parte do pressuposto de que a criança nasce com suas “cem linguagens” e determina que a tarefa principal dos adultos é escutar e reconhecer as múltiplas potencialidades de cada criança, a qual deve ser observada e atendida individualmente.

Essas escolas se utilizam de uma espécie de “laboratórios do fazer” e através de uma combinação das tradicionais linguagens gráficas, pictóricas, e de manipulação (modelos e maquetes), e também as linguagens corporais, ligadas ao movimento, as da comunicação verbal e não verbal, as linguagens icônicas, o pensamento lógico, científico, natural, discussões éticas, e manejo de ferramentas multimídia, tem como objetivo proporcionar um aprendizado “com o corpo todo”, de forma fluída e integrada.

Dessa maneira as escolas deixam de trabalhar apenas com linguagens codificadas e reconhecidas, e passam a reconhecer as experiências reais obtidas a partir das pesquisas e das descobertas sensoriais dos próprios alunos.


As escolas em Reggio Emilia têm uma conduta pautada na educação inclusiva e coesão social mantendo uma capacidade de integração com os alunos. Por ser uma abordagem pedagógica aberta as habilidades individuais de cada criança, ela oferece bastante possibilidades para a inclusão escolar. O contato constante com a arte oferece inúmeras possibilidades de exploração, investigação e aprendizado.


155 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo